Author: Betânia Uchôa
•08:59:00
Traze-me

Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!
Um pouco de sombra, apenas,
- vê que nem te peço alegria.
Traze-me um pouco da alvura dos luares
que a noite sustenta no teu coração!
A alvura, apenas, dos ares:
- vê que nem te peço ilusão.
Traze-me um pouco da tua lembrança,
aroma perdido, saudade da flor!
-Vê que nem te digo - esperança!
-Vê que nem sequer sonho - amor!

Cecília Meireles
 
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa
•08:54:00


Círculo Vicioso

Bailando no ar, gemia inquieto vaga-lume:
– “Quem me dera que fosse aquela loura estrela,
Que arde no eterno azul, como uma eterna vela!”
Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

– “Pudesse eu copiar o transparente lume,
Que, da grega coluna à gótica janela,
Contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela!”
Mas a lua, fitando o sol, com azedume:

– “Mísera! tivesse eu aquela enorme, aquela
Claridade imortal, que toda a luz resume!”
Mas o sol, inclinando a rútila capela:

– “Pesa-me esta brilhante auréola de nume...
Enfara-me esta azul e desmedida umbela...
Por que não nasci eu um simples vaga-lume?” 

Machado de Assis (1839-1908)
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa
•08:51:00

Ah! O AMOR

De Almas Sinceras a União Sincera
Nada Há Que Impeça:
- Amor Não é Amor Se Quando
Encontra Obstáculos Se Altera
Ou Se Vacila ao Mínimo Temor.
Amor é Um Marco Eterno,Dominante
Que Encara a Tempestade Com Bravura
É Astro Que Norteia a Vela Errante
Cujo Valor Se Ignora Lá na Altura.
Amor Não Teme o Tempo,Muito Embora
Seu Alfanje Não Poupe a Mocidade
Amor Não Se Transforma de Hora em Hora
Antes Se Afirma Para a Eternidade.
Amor Quando é Amor Não Definha
E Até o Final das Eras Há de Aumentar
Mas Se o Que Eu Digo For Erro
E o Meu Engano For Provado
Então Eu Nunca Terei Escrito
Ou Nunca Ninguém Terá Amado.

Willian Shakespeare -

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa
•08:48:00





RUAS


Nas ruas da saudade,
passeio, bem devagar.
Sento-me em praças,
revejo lugares,
realidades de mim.
Ouço coisas,vozes,
passos; quando para
trás olho, uma das
ruas viravas.
Quase que te reví.

Roldão Aires


M@ry
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa
•08:46:00




Epigrama do 
Pássaro

_Precisamos deixar algo para a posteridade_,
disse o 
poeta , contemplando o gari
que recolhia o lixo da cidade.
E o pássaro que 
não deixa nenhum canto
após a morte
e se limita a ser vida no ar 
perene
que habita o instante
em silêncio pousou no ramo de uma 
árvore.

Lêdo Ivo
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa
•08:39:00

 
eu ontem tive a impressão
que deus
quis falar comigo
não lhe dei ouvidos 


quem sou eu pra falar com
deus?
ele que cuide dos seus assuntos
eu cuido dos meus 


Paulo
Leminski 



Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•08:04:00


Inconstância

Procurei o amor que me mentiu.
Pedi à Vida mais do que ela dava.
Eterna sonhadora edificava
Meu castelo de luz que me caiu!

Tanto clarão nas trevas refulgiu,
E tanto beijo a boca me queimava!
E era o sol que os longes deslumbrava
Igual a tanto sol que me fugiu!

Passei a vida a amar e a esquecer…
Um sol a apagar-se e outro a acender
Nas brumas dos atalhos por onde ando…

E este amor que assim me vai fugindo
É igual a outro amor que vai surgindo,
Que há de partir também… nem eu sei quando…

- Florbela Espanca -
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:29:00

4° Motivo da Rosa

Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.

Rosas verá, só de cinzas franzida,
mortas, intactas pelo teu jardim.

Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.

E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.


- Cecília Meireles -


Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:23:00


O ESCÂNDALO DA ROSA



Oh rosa que raivosa
Assim carmesim
Quem te fez zelosa

O carme tão ruim?

Que anjo ou que passáro
Roubou sua cor
Que ventos passaram
Sobre teu pudor

Coisa milagrosa
De rosa de mate
De bom para mim

Rosa glamourosa?
Oh rosa que escarlate:
No meu jardim!


Vinicius de Moraes -

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•08:07:00


Sonha 

Inventa um alfabeto
De ilusões...
Um a-bê-cê secreto
Que soletres à margem das lições...
Voa pela janela
De encontro a qualquer sol
que te sorri!


Asas? Não são precisas:
Vais ao colo das brisas,
Asas da fantasia...

Miguel Torga
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:54:00




Anímico 

Nasceu no meu jardim um pé de mato
que dá flor amarela.
Toda manhã vou lá pra escutar a zoeira
da insetaria em festa.
Tem zoado de todo jeito:
tem do grosso, do fino, de aprendiz e de mestre.
É pata, é asa, é boca, é bico,
é grão de poeira e pólen na fogueira do sol.
Parece que a arvorinha conversa.
                                                      Adélia Prado



Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•14:43:00


O ENAMORADO DAS ROSAS


Toda manhã, ao sol, cabelo ao vento,
Ouvindo a água da fonte que murmura,
Rego as minhas roseiras com ternura,
Que água lhes dando, dou-lhes força e alento.

Cada um tem um suave movimento
Quando a chamar minha atenção procura
E mal desabrochada na espessura,
Manda-me um gesto de agradecimento.

Se cultivei amores às mancheias,
Culpa não cabe às minhas mãos piedosas
Que eles passassem para mãos alheias.

Hoje, esquecendo ingratidões mesquinhas,
Alimento a ilusão de que essas rosas,
Ao menos essas rosas, sejam minhas.

(Olegário Mariano)
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•14:40:00



Poema da Amante




Eu te amo
Antes e depois de todos os acontecimentos,
Na profunda imensidade do vazio
E a cada lágrima dos meus pensamentos.

Eu te amo
Em todos os ventos que cantam,
Em todas as sombras que choram,
Na extensão infinita dos tempos
Até a região onde os silêncios moram.

Eu te amo
Em todas as transformações da vida,
Em todos os caminhos do medo,
Na angústia da vontade perdida
E na dor que se veste em segredo.

Eu te amo
Em tudo que estás presente,
No olhar dos astros que te alcançam
E em tudo que ainda estás ausente.

Eu te amo
Desde a criação das águas,
desde a idéia do fogo
E antes do primeiro riso e da primeira mágoa.

Eu te amo perdidamente
Desde a grande nebulosa
Até depois que o universo cair sobre mim
Suavemente.



Adalgisa Nery

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•14:27:00

Embalo


Adormeço em ti minha vida,
- flor de sombra e de solidão -
da terra aos céus oferecida
para alguma constelação.


Não pergunto mais o motivo,
não pergunto mais a razão
de viver no mundo em que vivo,
pelas coisas que morrerão.


Adormeço em ti minha vida,
imóvel, na noite, e sem voz.
A lua, em meu peito perdida,
vê que tudo em mim somos nós.


Nós! - E no entanto eu sei que estão
brotando pela noite lisa
as lágrimas de uma canção
pelo que não se realiza...

Cecília Meireles

In Vaga Música, 1942 

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•12:48:00







As rosas
Quando à noite desfolho e trinco as rosas É como se prendesse entre os meus dentes Todo o luar das noites transparentes, Todo o fulgor das tardes luminosas, O vento bailador das primaveras, A doçura amarga dos poentes, E a exaltação de todas as esperas. 
Sophia de Mello Breyner Andresen
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•10:08:00


Meu Coração

Eu tenho um coração um século atrasado
ainda vive a sonhar... ainda sonha, a sofrer...
acredita que o mundo é um castelo encantado
e, criança, vive a rir, batendo de prazer...

Eu tenho um coração - um mísero coitado
que um dia há de por fim, o mundo compreender...
- é um poeta, um sonhador, um pobre esperançado
que habita no meu peito e enche de sons meu ser...

Quando tudo é matéria e é sombra - ele é uma luz
ainda crê na ilusão, no amor, na fantasia
sabe todos de cor os versos que compus...

Deus pôs-me um coração com certeza enganado:
- e é por isso talvez, que ainda faço poesia
lembrando um sonhador do século passado
J. G. de Araujo Jorge

"Art by Elzira Liz
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•09:55:00

O BEIJA-FLOR

Acostumei-me a vê-lo todo o dia
De manhãzinha, alegre e prazenteiro,
Beijando as brancas flores de um canteiro
No meu jardim - a pátria da ambrosia.

Pequeno e lindo, só me parecia
Que era da noite o sonho derradeiro…
Vinha trazer às rosas o primeiro
Beijo do Sol, nessa manhã tão fria!

Um dia foi-se e não voltou… Mas quando
A suspirar me ponho, contemplando,
Sombria e triste, o meu jardim risonho…

Digo, a pensar no tempo já passado:
Talvez, ó coração amargurado,
Aquele beija-flor fosse o teu sonho!

(Auta de Souza)




Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•08:22:00

          Verão na sala 

Com o leque
ela pensa alguma coisa. 
Ela pensa o leque e 
com o leque se abana. 
E com o leque fecha de súbito
o pensamento num estalido,
vazia, sorridente, rígida,
ausente. 
O leque distraído
e aberto no peito. 
“A vida é mesmo engraçada”,
concorda ela como visita
que é recebida na
sala de visitas. Mas num 
alvoroço controlado, eis 
que se abana de súbito
com mil asas de pardal.
*** Clarice Lispector ***
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:25:00



“Sonetos para amar o amor”

Quem diz que Amor é falso ou enganoso,
Ligeiro, ingrato, vão, desconhecido,
Sem falta lhe terá bem merecido
Que lhe seja cruel ou rigoroso.

Amor é brando, é doce e é piedoso:
Quem o contrário diz não seja crido,
Seja por cego e apaixonado tido,
E aos homens, e inda aos deuses, odioso.

Se males faz Amor, em mi se vêem;
Em mi mostrando todo o seu rigor,
Ao mundo quis mostrar quanto podia.

Mas todas suas iras são de amor;
Todos estes seus males são um bem,
Que eu por todo outro bem não trocaria.


( Luís Vaz de Camões ) 






Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•15:37:00


Soneto das saudades

Quando sentires a saudade retroar
Fecha os teus olhos e verás o meu sorriso.
E ternamente te direi a sussurrar:
O nosso amor a cada instante está mais vivo!

Quem sabe ainda vibrará em teus ouvidos
Uma voz macia a recitar muitos poemas...
E a te expressar que este amor em nós ungindo
Suportará toda distância sem problemas...

Quiçá,teus lábios sentirão um beijo leve
Como uma pluma a flutuar por sobre a neve,
Como uma gota de orvalho indo ao chão.

Lembrar-te-ás toda ternura que expressamos,
Sempre que juntos,a emoção que partilhamos...
Nem a distância apaga a chama da paixão.

Guimarães Rosa
Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•05:20:00


FLAMBOYANTS

Eu não cantei ainda os flamboyants floridos,
alegres, majestosos, multicores,
que,ao vir da primavera,embevecidos,
policromos, sensuais, adornam-se de flores.

E, enfileirados, vão, floridos e felizes,
balouçando a ramagem espontânea ,
como saudando a rir em rútilos matizes
as amplas avenidas de Goiânia.

E nas quentes manhãs de setembro e de outubro,
quando o vento lhes beija as franças, no alto,
sussuram , musicais, despetalando o rubro
véu de flores vermelhas pelo asfalto.

(Gilberto Mendonça Teles)


Amantes da Poesia

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:27:00


Em mim também


Em mim também, que descuidado vistes,
Encantado e aumentando o próprio encanto,
Tereis notado que outras cousas canto
Muito diversas das que outrora ouvistes.

Mas amastes, sem dúvida ... Portanto,
Meditai nas tristezas que sentistes:
Que eu, por mim, não conheço cousas tristes,
Que mais aflijam, que torturem tanto.

Quem ama inventa as penas em que vive;
E, em lugar de acalmar as penas, antes
Busca novo pesar com que as avive.

Pois sabei que é por isso que assim ando:
Que é dos loucos somente e dos amantes
Na maior alegria andar chorando.



Olavo Bilac

Links para esta postagem
Author: Betânia Uchôa e seu universo in versos
•07:34:00



SUSPIRO

Não tenho nada com as pessoas
tenho só contigo, meu Deus.

- Pássaro que pelo ar deslizas,
que pensamentos são os teus?

Minha estrela vai perseguida
e por entre círculos corre.

- Ó pássaros que vais morrendo
saberás que também se morre?

A que dorme vai caminhando,
a outra, desperta e imóvel jaz.

- Aonde te disseram que voasses?
Segue teu rumo e canta em paz.


Cecília Meireles


Links para esta postagem